Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cenas & Coisas

Cenas & Coisas

18.Fev.20

Cartas e Postais - Os E-mails e redes sociais antes da internet

Estava a ver as minhas coisas no meu quarto de adolescente em casa dos meus pais quando encontrei a caixa onde guardava as cartas que recebia. E não eram poucas.

 

Postais.jpg

 

Nesse molhe encontrei cartas da minha irmã quando ela já vivia aqui em Portugal e eu ainda estava em França e cartas de amigos da escola que me enviavam durante as férias escolares. As cartas da minha irmã eram a maneira que nós tínhamos de nos manter a par das novidades do nosso dia à dia. Na altura ainda não havia aqueles tarifários de chamadas grátis para outros países. Lembro-me que já tínhamos um Fax e que também comunicávamos muito assim. Já era muito à frente em 1996. Ui, até doeu escrever 1996... 

 

As cartas dos amigos, eram à base de postais do local por onde andavam durante as férias, daí a minha comparação às redes sociais. Atualmente, quando se viaja, com um clic põe-se uma foto no Facebook e no Instagram, adiciona-se a localização, identifica-se as pessoas com quem estamos, etc. Nos anos 90 e 2000, se eu quisesse saber onde estavam os meus amigos e o que estavam a comer, sabia-o com postais que me enviavam. Não estou a dizer que era uma maneira de se gabarem, mas era uma forma de partilharem comigo um momento só deles e por ser um postal e dar trabalho (porque tinha que se comprar o postal, os selos, escrever com caneta, saber a morada do correspondente e ainda levar aos correios) mostrava que se lembravam mesmo de mim e que faziam questão de manter contacto comigo. 

 

Gostei de reencontrar estas cartas e vou novamente enviar postais quando estiver de férias. Até vai ser educativo para que os meus filhos saibam qual é a sensação de escrever e se lembrar das pessoas que amamos, porque qualquer dia encontram as minhas cartas e nem vão saber o que é.

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.